Notícias


Acervo histórico chega ao Museu Farroupilha

Acervo de quase mil peças agora se encontra no Museu Histórico Farroupilha (MHF), situado na primeira capital do RS
22/04/2021

A coleção de quase mil peças, que resgata momentos da história da Revolução Farroupilha (1835-1845), foi transferida nesta segunda-feira para o Museu Histórico Farroupilha (MHF) na cidade de Piratini - localidade que foi a primeira capital da República Rio-grandense.

A operação de transferência do acervo foi feita durante esta manhã no Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), na avenida Borges de Medeiros, em Porto Alegre, onde fica a sede da Secretaria Estadual da Cultura (Sedac). O material foi levado em uma camioneta. O veículo percorreu cerca de 350 quilômetros de estrada até o museu e foi escoltado por uma viatura da Brigada Militar. A coleção foi colocada em 30 caixas e chegou no começo da tarde na cidade.

O acervo foi doado após o empresário Volnir Júnior dos Santos, chamado de TcheVoni, que vive em Natal, no Rio Grande do Norte, ter um sonho que o seu acervo da Revolução Farroupilha deveria ser repassado ao museu. Em duas décadas, o empresário obteve uma coleção de livros raros, peças de armaria (espadas e balas de canhão), documentos, moedas e itens comemorativos da época.

Em 2019, Santos procurou a direção do MHF para manifestar o desejo de doar as peças à instituição. Em outubro daquele ano, a secretária estadual da Cultura, Beatriz Araújo, e a diretora do Museu Farroupilha, Francieli Domingues, viajaram a Natal para tornar esse desejo uma realidade. A coleção foi transportada com acompanhamento de uma escolta da Brigada Militar.

O acervo está em posse da Secretaria de Cultura desde dezembro de 2019, quando foi transportado de Natal para o Rio Grande do Sul. A operação contou com a intermediação do atual secretário de Turismo, Ronaldo Santini (PTB/RS), à época exercendo mandato de deputado federal. Foi ele que viabilizou o transporte aéreo e terrestre, junto à Força Aérea Brasileira (FAB) e ao Exército Brasileiro, respectivamente.

Em Porto Alegre, as peças foram recebidas por técnicos da Departamento de Memória e Patrimônio da Sedac, que trabalharam na catalogação. “Abrimos todas as caixas, verificamos o conteúdo, numeramos e criamos fichas de cadastro com fotos para cada uma das peças. Depois, fizemos o devido acondicionamento para o novo transporte”, explica o assessor especial de Memória e Patrimônio da Secretaria da Cultura, Eduardo Hahn.

Enquanto o processo de catalogação acontecia, o Museu Histórico Farroupilha cuidava da qualificação de sua estrutura para receber a coleção. As melhorias contemplaram o mobiliário, a parte elétrica, o sistema de iluminação e a reserva técnica do museu, que agora conta com mais duas salas para acondicionar o acervo. “A chegada da coleção permitirá que a direção e a equipe técnica aprofundem a pesquisa histórica das peças, bem como a construção da nova exposição, que está prevista para inaugurar em setembro deste ano”, explicou a diretora do Museu Histórico Farroupilha, Francieli Domingues.

A secretária da Cultura classificou como fantástica a experiência de lidar com um acervo tão rico. “Foi ótimo ter acesso a todas essas peças que foram parte da nossa história. Temos certeza que o acervo está no lugar certo, e o Museu Farroupilha vai poder contar, com detalhes e profundidade, a história da Revolução Farroupilha", acrescentou Beatriz Araújo.  

Segundo Hahn, a coleção incorpora informações importantes da história gaúcha e será possível  contar a história da Revolução Farroupilha de maneira mais completa. "Demos um salto muito grande com essa doação. Saímos de 600 itens que existem no MHF para quase 1.600", ressaltou.


Fonte: Cláudio Isaias / Correio do Povo / Foto: Guilherme Almeida

MAIS NOTÍCIAS